• PR+ Arquitetura

O PLANETA ESTÁ DOENTE? COMO A ARQUITETURA PODE AJUDAR?

De acordo com o Portal do Saneamento Básico, o Brasil gera diariamente mais de 122 mil toneladas de resíduos na construção civil, o que envolve construções, reformas, demolições e reparos. Esse volume representa 50% dos resíduos do País.

Em relação ao descarte desse resíduo Mais de 80% dos municípios brasileiros não tratam de forma adequada o entulho gerado pela construção civil”, sendo que somente a cidade de São Paulo conta com 3.500 pontos de coleta irregular, representando não somente um grande dano ambiental, mas também o desperdício de uma grande oportunidade de geração de renda.


E não apenas são gerados resíduos excessivos que muitas vezes não recebem nenhum tipo de tratamento, quanto, além dos resíduos, a construção representa um intenso consumo dos resíduos naturais.


E especificamente, como a arquitetura pode ajudar?


Bom, primeiramente o arquiteto tem papel fundamental no desenvolvimento dos projetos de forma que a obra ocorra de maneira planejada, e não conforme as coisas vão acontecendo, o que acaba gerando retrabalho e, portanto, maior geração de resíduos e consumo de recursos. Uma vez que, de acordo com o G1, mais de 80% das obras do Brasil ocorrem sem auxílio de um profissional, essa informação é de suma importância. Segundo algumas pesquisas que encontramos, a presença de um arquiteto ou engenheiro na obra gera economia financeira de pelo menos 25% e economia de tempo de pelo menos 30%. Bastante né? Com isso, quanto de material não é comprado a mais e desperdiçado nesse Brasil afora?

Parece muito simples, mas para muitos não é óbvio. Mas é no projeto que são determinadas as posições das paredes, os vãos das portas e janelas, as metragens dos pisos e revestimentos de parede, a quantidade de telhas, as medidas da caixilharia, a posição e quantidade de tomadas e luminárias, e muitas outras coisas que, se não forem pensadas antes, são muitas vezes definidas na hora, pela própria mão de obra. O cliente vê depois de pronto, não gosta, manda fazer de novo e por aí vai.



Quanto aos recursos naturais utilizados, é na fase de projeto que o arquiteto escolhe o que vai ser usado. Hoje existem uma gama cada vez maior de materiais reutilizados, reciclados, produzidos de maneira sustentável que pode ser especificado. Cabe ao arquiteto, na fase do projeto, escolher entre uma bancada em mármore raro e uma outra em aço inox ou madeira, por exemplo. Ou um revestimento de porcelanato e outro em material reciclado. Além do que existem certificações de construção sustentáveis no Brasil e no mundo que, se tiverem seus conceitos aplicados, otimizam recursos naturais, tornam a edificação mais eficiente energeticamente, mais saudável ao seu usuário e ao meio em que se encontra. Em nosso blog mais adiante faremos outro post aprofundando neste assunto.


Emissão de resíduos e economia de recursos são os primeiros itens que nos vem à mente ao envolver arquitetura na proteção do nosso planeta, mas outros temas também serão abordados.

Espero que tenham gostado e esse material tenha gerado uma reflexão em vocês.


Até a próxima! <3




Fontes:

https://www.caubr.gov.br/5razoes/economia/

https://www.saneamentobasico.com.br/brasil-residuos-construcao-civil/

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2018/01/descarte-de-entulho-e-feito-de-forma-incorreta-em-80-dos-municipios.html

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/10/mais-de-80-dos-brasileiros-fazem-obra-sem-arquiteto-ou-engenheiro.html

https://www.raduanarquitetura.com.br/contratar-um-arquiteto-gasto-ou-economia/

0 visualização
  • Facebook
  • Instagram