• PR+ Arquitetura

APROVEITAMENTO DOS RECURSOS LOCAIS DO ESPAÇO

Altamente relacionado às questões energéticas, melhor do que usar lâmpadas ou sistema de ar condicionado mais eficientes, a melhor solução é a que melhor tira proveito dos recursos locais, em detrimento de um melhor conforto. São técnicas que não dependem da extração de recursos naturais e que, se bem utilizadas na construção permitem grande conforto sem que haja grande consumo.

1- Janelas grandes que abrem e fecham possibilitando troca de ar e iluminação natural. Assim é possível regular o conforto do ambiente de acordo com a temperatura externa e horário do dia.

2- Brises que controlam a luminosidade e aquecimento podem ser um elemento externo ao prédio ou até mesmo podem ser criados artifícios como persianas que podem ter a mesma função dos brises em si. Servem como barreira física à entrada de luz e de calor, pois estão pra fora do vidro.



3- Materiais adequados para reter ou dissipar a temperatura, como um telhado refletivo em ambientes quentes (sempre pensando em não incomodar o vizinho!) ou o uso de barro e da madeira em ambientes frios.

4- Ventilação Cruzada, um dos melhores recursos pois só precisa de uma solução no projeto sem grandes investimentos na construção. Com aberturas nas paredes ou teto, em locais corretos, o vento circula da maneira que se deseja, resfriando ou aquecendo o ambiente sem a dependência de ar condicionado. Abaixo um breve esquema das infinitas possibilidades e benefícios da ventilação cruzada.



5- Posição geográfica

Saber onde se está projetando é essencial para se adotar as soluções ideais.

Conhecendo bem a insolação local, o que pode ser feito através de consulta a mapas, uso de bússolas, observação, termômetros, índices climáticos locais, etc, é possível utilizar sol local para gerar energia ou para aquecer a água da edificação, o que pode gerar alta economia de energia elétrica, aproveitando um recuso que está ali, 100% disponível. Esse item tem tantas possibilidades que ainda vai ser um tema de uma das nossas próximas matérias!


Conhecer a geografia local, compreender a posição geográfica e com isso o percurso do sol ao redor da edificação, saber a intensidade de ventos, chuvas, sol, iluminação natural, podem propiciar soluções de projeto que vão da espessura da parede e composição de seus materiais, bem como locais mais adequados para posicionamento de ambientes de alta e baixa permanência, que requerem mais ou menos iluminação, frio, calor, etc.

6- E não podemos deixar de lado a sustentabilidade social, que nada mais é do que a importância de priorizar uso de material e mão de obra local. No projeto pode-se especificar determinado tecido produzido por artesãos locais, ou determinada pedra abundante da região, evitando a importação por exemplo, o que, além de beneficiar a economia local, não vai demandar longos transportes de materiais provindos de outras regiões e com isso, gerar resíduos de poluentes em decorrência de caminhões.


Estão vendo quantos aspectos fazem parte de cada cantinho que circulamos, habitamos, trabalhamos e passeamos que podem ser feitos ou melhorados através de um estudo prévio a sua construção?

Fique com a gente que traremos muito mais informações!


Fonte:

https://www.portalsolar.com.br/placa-solar-preco.html

https://blog.bluesol.com.br/painel-solar-preco-e-como-funciona/ https://www.portalsolar.com.br/painel-solar-precos-custos-de-instalacao.html https://www.youtube.com/watch?v=Cq-pYkl8LJQ

http://www.gazetainformativa.com.br/a-importancia-da-orientacao-solar-na-arquitetura/

https://mulher.uol.com.br/casa-e-decoracao/album/brises_2_album.htm#fotoNav=11

#arquiteturasustentavel

8 visualizações
  • Facebook
  • Instagram